10 de janeiro de 2009

Setembro

01/09/08: Dia do trabalho aqui nos EUA e pós Brazilian day. Andei tanto com as meninas nesse FDS que tô caindo de cansada.
A gurizada chegou das férias deles e me senti tão estranha por não ter nenhuma ligação emocional com eles... até o M bater na porta e eu ir abraçar ele e conversar um pouco com os outros.

03/09/08: Segundo dia de volta às aulas e J já começou as miguelagens. Tava com dor nos pés e levei pra consultar. O médico disse que não tem nada de errado. Precisava ver como ele ficava chorando feito um bebezinho, especialmente qdo a mãe dele chegava em casa. No dia seguinte ficou em casa, de acordo com a mãe dele teve febre e no fim do meu horário o fulustreco do M deu “ataque” e eu fiquei num mau humor terrível.

05/09/08: Sexta-feira, aleluia!!! Tinha que levar Mr. Fofoquinha pro hospital, mas qdo passamos 2 casas ele começou a chorar e “frescurizar” dizendo que não podia caminhar. Voltei pra casa oras! E depois o menor tava o “bichinho” de novo, tenho me segurado pra não dar umas bolachas bem dadas nesse guri saliente do caramba. Pior que com testemunhas perto não posso nem dar uma de doida.

06 e 07/09/08: Eu, Camila e Carol fizemos o tour com os chineses e viajamos mais de 6 horas up state NY. No sábado vimos Thousand Islands em Alexandria Bay e no domingo fomos pra Niágaras Fall, foi hiper-power-mega-ultra emocionante. Puxa, vi o Canadá bem ali do outro lado! A gente fez muita bagunça no ônibus (seria anormal se não fizéssemos), fizemos amizade com os 3 indianos e no fim da viagem o loirinho da Inglaterra puxou conversa com a gente, dizendo ele que foi ao RJ e SP... Mas o cito pq esses homens só mudam a nacionalidade... Cansei desses joguinhos!

09/09/08: Minha chefa ficou falando comigo por mais de 2 horas, ela tá com medo de que eu saia daqui sem aviso prévio. Vontade não falta! O guri me deu uma azunhada no braço que ficou a marca e qdo eu não tava prestando atenção acertou um chutão na minha canela. Oh, Pai Amado!!! A mulher me ensinou uma tática pra eu imobilizar o guri qdo ele estiver “doido”. “Que país é esse??”

10/09/08: Hoje tirei uma power nap e qdo acordei foi com homesick. Completamente louca pra voltar pra casa. “Santo M” tá um pouco menos pior (me perdoe língua portuguesa, mas é assim que posso descrever.)

15/09/08: Primeiro dia trabalhando à noite e acabei de ligar pra minha mãe dizendo que não vou renovar coisa nenhuma, esqueci que não ia falar pra ela sobre as coisas ruins, mas levei outro chute na canela que doeu na alma e é uma droga não poder nem encostar um dedo num guri desse sem ir pra cadeia. Ah que raiva mortal! E no dia seguinte as coisas só pioraram, ele jogou meus livros e papéis no chão. E nem terminar o ano com eles eu quero. Por que logo na TPM???? Por quê???

Ser outro alguém, alguém que não sou me faz ser forte e continuar. Não há como voltar no tempo. Não há como ir adiante no tempo. Não há como colocar as outras pessoas na mesma fôrma que você. Não dá pra querer ser milhões de coisas ao mesmo tempo sem nem ao menos saber o que se quer. Não dá pra fazer várias coisas ao mesmo tempo sem que uma fique esquecida. Não dá pra ser eu sem conseguir ser.

19/09/08: Queria muito ter a chance de trocar meu visto e fazer 1 curso de missões, mas será essa a vontade de Deus pra minha vida aqui e agora??
Patinei no gelo pela primeira vez. Não é fácil de jeito nenhum, mas até que não caí tanto. Foi muito massa!!!

21/09/08: Fui na Igreja Brasileira. Achei minha igreja aqui em NY!!!!

22/09/08: QUEM SOU EU?
Sou aquela que já quis ser piloto de avião e astronauta
Sou aquela que já se apaixonou pelo melhor amigo.
Teve muitos amores platônicos.
Ouviu mais não do que sim, mas que nunca desistiu.
Aquela que se arriscou só pra ver e fez coisas que jamais pensou fazer.
Aquela que guardou centavos pra poder viajar e saiu pelo mundo tentando num talvez se encontrar.
Aquela que sonhou, mas também teve pesadelos.
Aquela que quis ser mais forte apenas pra ser mais independente e assim abriu mão de algumas coisas.
Aquela que perdeu pessoas que amava sem ter tempo de dizer adeus, mas que não se arrepende de ter dito EU TE AMO!
Aquela que chorou baixinho à noite qdo a dor era muito grande e que chorou muito mais durante o dia por saber os 2 tipos de saudades que doem (a saudade de quem vc nunca mais vai ver e a saudade de quem vc sabe que vai ver mas não sabe qdo).
Aquela que gritou qdo perdeu o controle, mas pediu perdão qdo se acalmou.
Aquela que escreve como terapia numa tentativa de desvendar a própria alma e seus mistérios.
Aquela que guarda segredos jamais revelados no mais profundo do ser.
Aquela que segue em frente qdo a vontade é apenas retroceder.
Sou aquela que um dia vai olhar pra trás e espera se orgulhar do que fez e que com certeza vai se arrepender do que não fez.
Mas que vai olhar pra trás e vai perceber que cresceu e amadureceu com os erros, e que no fim alguma coisa valeu a pena.


23/09/08: Esse amor de cinema e de livros é tão completamente diferente da vida real. Isso é complicado demais pra mim, eu sou complicada demais pra G e vai ver que sou complicada demais pra todos os homens.

25/09/08: Como eu queria um extrazinho, sugeri minha chefinha pra eu cortar a grama. Cara, nunca vi uma mão de vaca como essa aqui, viu? Obrigou os guris a cortar na mesma hora kkkk Eu hein, credo! E depois veio reclamar sobre o banheiro. Um semancol de vez em quando não faz mal a ninguém. Ela tá pensando mesmo que vou colocar minha mão naquele vaso sanitário sem uma luva???? As louças tão sendo lavadas com sabão de lavar roupa e produto de limpeza que é bom, só água sanitária e um pinho sol falsificado.
Mais tarde o mentiroso do J inventou que eu tava colocando panela quente na mesa. Rapá, minha cara ficou um bicho, daí ele disse que tava brincando. Sei, sei. Tenho que tomar cuidado com o que faço e digo. Lembrei que outro dia puxei o gurizinho do quarto com um pouco mais de força do que deveria e ele caiu no chão. Aff!
Cortei o cabelo pra começar a tirar o liso fake, tô querendo deixar enrolar de novo.
Chegou aos ouvidos de G que tô pensando em renovar, ele me fez umas perguntas que não respondi imediatamente pra não responder com raiva. Mas me pergunto se eu estivesse no lugar dele eu também sentiria isso dentro de mim? Apenas vazio e silêncio? Tem alguma coisa errada comigo?
Na TV: “If you found real love, hold it.” My question is: How do I know the love is real?
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo