9 de abril de 2010

Perguntas...


1. Nome: Aline Mendes Gomes.
2. Porque lhe deram esse nome? Minha mãe queria Elaine, mas qdo ela namorava com meu pai ele disse que achava Aline bonito e ela tb gostou.
3. Você faz pedidos às estrelas? Nope.
4. Quando foi a última vez que você chorou? Hehehehe, se duvidar eu choro todo dia, mas acho que a última vez foi na semana passada.
5. Gosta da sua letra? Claro!!! Depois de sofrer fazendo aqueles livros de caligrafia quando era criança tinha que sair alguma coisa boa né?
6. Gosta de pão com o que? queijo, nutela e manteiga de amendoim. (não tudo ao mesmo tempo, mas separadamente)
7. Quantos filhos você tem? Como se chamam e quantos anos eles têm? Nenhum filho, mas quero ter 2, no máximo 3. O nome?? Gosto de André Lucas e Aldine, mas tem que saber a opinião do pai também, né?
8. Se você fosse outra pessoa, seria seu amigo? Talvez, essa é difícil kkkkk
9. Saltaria de bungee-jump?  Bom, sendo amalucada e aventureira do jeito que sou, acho q sim, muito provavelmente hehehehe.
10. Desamarra os sapatos antes de tirá-los? NUNCA kkkkk É mais fácil de colocar no dia seguinte hihihihi
11. Acredita que você seja uma pessoa forte? O povo fala que sou, acho que concordo com eles.
12. Sorvete favorito? Basta ser sorvete que eu gosto, mas só pra escolher 1 agora... chocolate chips.
13. Vermelho ou Preto? Preto.
14. O que menos gosta em você? Minhas canelas (são fininhas) kkkk
15. O que mais gosta em você? Meu cabelo, apesar da rebeldia e meu sorriso.
16. De quem você sente saudades? Muita gente: minha família, amigos, meu pai...
17. Descreva que roupa e calçado esta usando agora? Vestido rasgado nas mangas e tô descalça (meu modelito caseiro kkk)
18. Qual foi a última coisa que comeu hoje? Castanhas e nozes.
19. O que você está escutando agora? Djavan ao vivo.
20. A última pessoa com quem falou ao telefone? Tô falando agora com minha "coisinha gotosa" Tommy kkkk.
21. Bebida favorita? Água de coco.
22. Comida? Sinceramente, é mais fácil dizer o q não gosto: aspargos, sururu, cascudo (peixe)... O resto eu estando com fome é uma delícia!!!
23. Último filme que viu no cinema e com quem? "Avatar" com Tommy Baby.
24. Dia favorito do ano? Dias de folga. kkkkkk
25. Inverno ou verão? VERÃO!!!!!
26. Beijos ou abraços? Gosto dos dois, oras, sou muito carente kkkkkkkkk.
27. Sobremesa favorita? Hummm, ai ai ai Qualquer uma, em se tratando de sobremesa não faço distinção.
28. Que livro está lendo? A Bíblia, Love and Respect de Emerson Eggerichs e O Evangelho segundo Jesus Cristo de José Saramago.
29.O que tem na parede do seu quarto? Fotos, calendário e meu roteiro de leitura bíblica.
30.Filmes favoritos? São muitos, mas digamos que no momento seja Fireproof (À prova de fogo).
31. Onde foi o lugar mais longe que você foi? Niágaras Falls no Norte do estado de Nova York na divisa com o Canadá (por enquanto) se duvidar um dia eu chego na Lua hehehehehe.
32. Uma música? Tenho música por momentos, então a desse momento que escuto toda hora é "Boys (lesson one)" do Jars of Clay.
33. Uma frase? "O amor acontece naturalmente e não é forçado. Como as ondas. O amor chega no seu tempo. É inconveniente e orgânico." (Robin Jones Gunn)


Esse MEME (o que quer que isso signifique) foi retirado do blog da Cíntia. Eu estava sem fazer nada mesmo, só bisbilhotando as coisas alheias, achei interessante e copiei. Quem quiser copiar daqui tb não tem problema. 
Bjocas, people!!!

De Amor e de Sombra

Autor latino-americano - Desafio Literário 2010 (Abril)

Título: De amor e de sombra
Autor: Isabel Allende
Páginas: 425
Editora: ebook digital

Na senda do estrondoso êxito do romance de estréia, A Casa dos Espíritos, Isabel Allende lança-se com maestria e intuição no relato de uma poderosa história em que o amor de dois jovens, Francisco e Irene, é ameaçado pela sombra da ditadura chilena de Augusto Pinochet. O livro começa por apresentar os personagens: Irene, jovem jornalista aristocrata que vive à margem da política, completamente alheia às atrocidades cometidas pela ditadura militar, e Francisco, fotógrafo oriundo de uma família da baixa burguesia de esquerda que sobrevive com dificuldades. Os dois conhecem-se e começam a trabalhar juntos no caso de uma jovem, Evangelina Ranquileo, que, segundo diz o povo, faz pequenos milagres. O pitoresco transforma-se em macabro quando a menina é assassinada por um comandante das forças armadas e Irene e Francisco prometem não dar tréguas enquanto não for feita justiça à sua morte. Este é o início de uma espiral de paixão e violência que vai unir inexoravelmente os destinos dos dois jovens e pôr a nu os horrores perpetrados durante um período sangrento da História do Chile – os dezessete anos de Pinochet no poder. Em paralelo com a tragédia de Evangelina Ranquileo, cujo cadáver é encontrado numa mina, juntamente com vários outros cadáveres de vítimas da brutalidade dos militares, Allende relata a pobreza espiritual da mãe de Irene, cega apoiante do regime ditatorial, a perigosa utopia do pai anarquista de Francisco, a vida decrépita dos velhos cujos parentes são dados como desaparecidos ou mesmo o lado humano de alguns militares. Pelo meio, há lugar para belíssimos pormenores de realismo mágico e para o humor e a força de situações que só poderiam ter lugar numa paisagem tão selvagem quanto sofrida, como é a da América do Sul. O segundo romance de Isabel Allende, escrito em 1984, mantém-se atual pela atemporalidade da história de amor que Irene e Francisco vivem, assim como pelo panfleto anti-Pinochet que assume ser. Uma contribuição para que a História nunca se apague. O livro foi adaptado ao cinema em 1994, por Betty Kaplan, com Jennifer Connelly e Antonio Banderas nos principais papéis. (fonte: http://pt.shvoong.com/books/487693-amor-sombra/)


ESCOLHI PORQUE...
Porque nunca tinha lido antes. Na  verdade acho que este é o primeiro livro que leio dessa autora, apesar de conhecer outros trabalhos como A casa dos espíritos e Paula, nunca tinha lido um livro de Allende na íntegra.

A LEITURA FOI...
Lenta. Li um exemplar digitalizado em português de Portugal, então ficava um pouco confusa com palavras que diferem do nosso português tupiniquim, mas mesmo assim dá pra entender. Basicamente o livro gira em torno da história de amor entre Francisco e Irene, mas as histórias secundárias também se tornam importantes e se entrelaçam formando assim um drama de amor, morte, tragédia, injustiça que caracterizam o trabalho de Allende e claro, sempre mostrando a face cruel da ditadura chilena.

NOTA...
Bom. Se você gosta do tipo de história cruel, triste, dramática, cheia de injustiça social e coisas do gênero, a leitura desse livro é altamente recomendável.