22 de maio de 2010

O Diabo Veste Prada

Romance chick-lit - Desafio Literário 2010  (Maio)

 Título: O diabo veste Prada
Autor: Lauren Weisberger
Editora: Record
Páginas: 400

Andrea Sachs é uma recém formada em busca da primeira oportunidade em sua carreira. Apaixonada por escrever e leitora de veículos "sérios" como The New Yorker, Newsweek and Times, ela acabou sendo escolhida pela mais importante revista de moda de Nova York para fazer o trabalho "que milhões de garotas morreriam para ter": ser a segunda assistente de Miranda Priestley, conhecida como a mais influente e importante mulher da indústria da moda. Seu contrato teria duração de um ano, ao fim do qual ela conseguiria o emprego que desejasse. E é motivada por esse futuro trabalho dos sonhos que ela enfrenta horas sem dormir, plantões de trabalho intermináveis e toda uma linha de desafios e malabarismos carreiristicos para agradar a exigente e poderosa Miranda. Tudo narrado com muito humor e classe. Ïmperdível para aqueles que adoram uma bolsinha Prada, um sapatinho Manolo ou um jeans sexy Dolce & Gabana. (fonte: google)


Para começar esse foi um dos livros que vi o filme sem nem saber que existia o livro antes, então foi impossível não ter a leitura um pouco afetada por isso. Por exemplo, foi difícil visualizar Andrea loira (Anne Hathaway estava sempre lá). A Lily do livro é mil vezes mais louca do que a do filme. O Alex do livro usa óculos, pra mim foi perfeito combinar o Alex do filme com um óculos básico (LINDOOO!!!).
Okay...
Para quem gosta, curte, entende, ama moda, o mundo fashion, essas coisas, o livro é MARA; quem tem conhecimento limitado do assunto ou realmente não tá nem aí, algumas partes se tornam super chatas. O livro me fez refletir sobre assuntos variados:

1- Pude entender um pouquinho como funciona o mundo da moda;
2- Refleti sobre gastos também. NÃO entra na minha cabeça  uma pessoa sensata gastar milhões de dólares em um punhado de roupas, sapatos, bolsas e afins, não entendo e nunca vou entender isso;
3- O livro trata também de discriminação no local de trabalho. No fim das contas Andrea teve que se adequar à aparência exigida e ceder à pressão de se moldar ao perfil do novo mundo em que ela se descobre;
4- Tempo para o trabalho. Pelo menos uma vez na vida cada um de nós vai se encontrar numa situação onde o trabalho vai tomar conta de todos os segundos do nosso tempo nos deixando esgotados e culpados. Andrea passa por isso (também com uma chefe aloprada como Miranda, quem não passaria?).

É um livro fácil de ler, foi bom, mas não entrou para minha lista de favoritos. Quem nunca viu o filme, leia o livro primeiro, o filme estraga muita coisa.
Nota 3/5
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo