25 de setembro de 2010

QUEM SOU EU?


Estava relendo meus posts do tempo em que eu era Isaura in America e achei esse poema-confissão-sei-lá-o-que. Compartilho com vocês:

Sou aquela que já quis ser piloto de avião e astronauta
Sou aquela que já se apaixonou pelo melhor amigo.
Teve muitos amores platônicos.
Ouviu mais não do que sim, mas que nunca desistiu.
Aquela que se arriscou só pra ver e fez coisas que jamais pensou fazer.
Aquela que guardou centavos pra poder viajar e saiu pelo mundo tentando num talvez se encontrar.
Aquela que sonhou, mas também teve pesadelos.
Aquela que quis ser mais forte apenas pra ser mais independente e assim abriu mão de algumas coisas.
Aquela que perdeu pessoas que amava sem ter tempo de dizer adeus, mas que não se arrepende de ter dito EU TE AMO!
Aquela que chorou baixinho à noite qdo a dor era muito grande e que chorou muito mais durante o dia por saber os 2 tipos de saudades que doem (a saudade de quem você nunca mais vai ver e a saudade de quem você sabe que vai ver mas não sabe quando).
Aquela que gritou quando perdeu o controle, mas pediu perdão quando se acalmou.
Aquela que escreve como terapia numa tentativa de desvendar a própria alma e seus mistérios.
Aquela que guarda segredos jamais revelados no mais profundo do ser.
Aquela que segue em frente quando a vontade é apenas retroceder.
Sou aquela que um dia vai olhar para trás e espera se orgulhar do que fez e que com certeza vai se arrepender do que não fez.
Mas que vai olhar para trás e vai perceber que cresceu e amadureceu com os erros, e que no fim alguma coisa valeu a pena.

24 de setembro de 2010

Handle with Care, de Jodi Picoult



Título: Handle with care
Autor: Jodi Picoult
Editora: Atria Books
Páginas: 477
 



SINOPSE:
Willow, 5 anos, é uma garota encantadora e inteligente, mas ela nasceu com uma doença que torna os ossos quebradiços chamada Osteogénese imperfeita, (Osteogenesis Imperfecta, doença de Lobstein ou doença de Ekman-Lobstein), é uma doença dos ossos de origem genética. Os pacientes com esta enfermidade nascem sem a proteína necessária (colagénio) ou sem a capacidade de a sintetizar. Uma vez que o colagénio é um importante componente estrutural dos ossos, estes tornam-se anormalmente quebradiços.
Durante toda sua vida, Willow vai ter centenas de ossos quebrados. Sua mãe, Charlotte, vai fazer qualquer coisa para dar a Willow a melhor vida possível – mesmo que ela tenha que juramentar que Willow nunca deveria ter nascido. Ao entrar com uma ação judicial contra sua obstetra (e melhor amiga de quase uma década), Charlotte está disposta a colocar tudo na linha de fogo na esperança de ganhar meios financeiros necessários para cuidar de sua filha.
Picoult constrói um romance emocionalmente complexo entrelaçando momentos suaves  e pungentes com uma história difícil de sofrimento e sacrifício. As questões são provocantes: ética médica, moralidade, paternidade e honestidade.
Handle with care nos pergunta quão longe iríamos para cuidar daqueles que amamos. (Fonte: Skoob)


Gente, que livro é esse?
Esse foi o segundo livro que li dessa autora (o primeiro foi My sister's keeper - Uma prova de amor em português; e o terceiro The Pact - O pacto) e pelo que percebi ela escreve sobre a dinâmica numa família com uma criança portadora de necessidades especiais (apesar de que em O Pacto ela trata sobre suicídio).
Geralmente as doenças dos personagens são raras e incuráveis, mas existem na vida real.
O leitor tem oportunidade de "ver" os acontecimentos através de cada personagem. Confesso que pessoalmente foi possível entender a posição de Charlotte na história, mesmo não concordando.Consegui entender a dor e o que impulsiona Charlotte a agir da forma como ela age, apesar de machucar muitas pessoas pelo caminho, como sua própria família e melhor amiga (a filha mais velha dela, Amélia, sofre de bulimia, mas ninguém consegue perceber por estarem tão concentrados nos problemas de Willow).

As principais perguntas para debate que o livro levanta são:
*O que pode ser considerado uma vida que vale a pena ser vivida?
*Um Gin/Obstetra deve sugerir o aborto em caso de mal formação no feto?
*Os pais devem ter o direito de fazer essa escolha?
*Quão deficiente é muito deficiente?
*E como pais, até onde você iria para cuidar de quem você ama?
*Você se esqueceria do resto de sua família?
*Você estaria disposto a mentir para seus amigos, seus cônjuge e diante de um tribunal?
*E talvez, mais difícil de tudo, você admitiria para si mesmo que talvez você não estivesse mentindo?

Particularmente tenho minha opinião formada sobre o assunto, mas de qualquer forma é interessante ver que quando você está vivendo a situação, as respostas podem ser diferentes.
O livro é um drama (não é dramalhão!) repleto de realidade.
Chorei, ri e sofri junto com cada personagem, portanto acho que vale a pena dar uma chance ao livro (ou aos livros se preferir) e tirar suas próprias conclusões.

Como não tem o livro em português ainda (pelo menos não achei no Tio Gúgol), aqui vai o trailer do filme que foi baseado no primeiro livro que li da autora. Assim vocês podem ter uma idéia do que o livro trata. Não vi esse filme ainda, mas confesso que chorei muito lendo o livro (novidade!):

  My sister's keeper (Uma prova de amor)

18 de setembro de 2010

Economia inteligente


 Deveria ter feito esse post no domingo passado, mas... antes tarde do que nunca, né não?
Os estudos desse mês na igreja The Journey é sobre algo que afeta 100% da população mundial.
Isso mesmo: dinheiro, din din, money, bufunfa, $$$ (som de caixas registradoras kkkkk).
Domingo passado aprendemos sobre "Intelligent saving" (traduzi como está no título do post).
Como achei interessante, resolvi compartilhar aqui um resumo do que aprendi.


Cinco príncipios bíblicos para a estabilidade financeira:

1- Príncipio da contabilidade - Manter bons registros (sou péssima nisso!). Esse príncipio é simples: Saiba para onde seu dinheiro está indo. Algumas perguntinhas que nos ajudam:
*Quanto eu tenho?
*Quanto eu devo?
*Quanto eu faço?
*Quanto eu gasto?
Textos para checar: Provérbios 27:23-24 e Provérbios 23:23

2-Príncipio do orçamento - Planejar meus gastos. Em outras palavras, dizer ao meu dinheiro aonde ele deve ir antecipadamente (ouviu, dinheiro??? Nada de desviar a rota naquele shopping center ali!).
"Liberdade financeira não tem nada a ver com quanto você faz, mas sim com quanto você gasta."
Versículo: Provérbios 21:20b

3-Príncipio da economia - Guardar para meu futuro. Tipo assim: 10% dízimo; 10% investir ou pagar dívidas; 10% poupar e viver com os 70% restantes. Olha o que Provérbios 21:20a e Provérbios 13:11 dizem.

4-Príncipio do dízimo - Devolver dez porcentos para Deus. Pois é, Ele não precisa de dinheiro, mas quando dizimamos estamos dizendo a Deus que queremos colocá-Lo como prioridade em nossas vidas. Dizimar pode ser resumido assim: Agradecer a Deus pelo passado; Priorizar Deus no presente; Confiar em Deus para o futuro.
Checando a Bíblia, rapá: Malaquias 3:10; I Coríntios 16:2 e Provérbios 3:9-10.

5-Príncipio do contentamento - Apreciar o que eu tenho. Iiiiiih, acho que essa é a parte mais difícil de todas, todo dia sai um celular mais avançado do que outro, um carro mais bacana do que o outro, um computador mais massa do que o outro...
Eclesiastes 6:9.

Para terminar, um versículo para memorizar:
Os pensamentos do diligente tendem à abundância, mas os de todo o apressado tão somente à pobreza. Provérbios 21:5

Não quer dizer que a gente vai ser rico, ou TEM que ser rico, mas planejar nossas finanças cuidadosamente é sinal de sabedoria, como já dizia o Salomão (rsrsrs).

Um grande abraço!

11 de setembro de 2010

Até que o mundo inteiro ouça.



Finalmente vou fazer esse post sobre o Until the whole world hears ...LIVE
Olha o vídeo sobre o DVD:
Casting Crowns rocks, man! Realizei um sonho quando pude ir ao concerto deles em fevereiro. Eles cantaram músicas de todos os Cd's, teve oração e testemunhos.
Conseguem ver o Mark, Melodee e Juan?


Só tenho uma reclamação a fazer: Por que SÓ 8 músicas??? Podia ser pelo menos 10 (eu iria reclamar da mesma forma hehehehe). Fica um gostinho de quero mais no final. 

Aqui vai a lista das músicas:
1-Until the whole world hears
2- If we've ever needed you
3- Glorious day (Living he loved me)
4- Mercy
5-To know you
6- Holy One
7- Blessed Redeemer
8- At your feet 

 Sobre os EXTRAS:
*O clipe de Until the whole world hears (não consegui achar o vídeo oficial da primeira faixa com a tradução, então vai ter que ser esse aqui mesmo). O legal é que aparece o Brasil rapidinho, assim como outros lugares do mundo (Quênia, Israel, Guatemala e Singapura) 


  
 *Eles apresentam os técnicos e falam um pouco sobre o ministério de cada um.
*Falam sobre as crianças (a família tá crescendo. Para quem ainda não sabe a Megan tá grávida!)

*Apresentam o Brian Scoggin (o novo baterista) que entra no lugar do Andy Williams (lembram?).

*O Mark e Melanie falam sobre a adoção de Hope (a garotinha chinesa que entrou pra família Hall e consequentemente Crowns).

*Os pais do Mark falam sobre o filho.

*Como sempre, os vídeos de estudos e tem mais um em que eles (os homens) brincam de laser tag.

O CD/DVD tá muito bom como sempre. Vale a pena conferir, aqui fica a dica para quem já gosta (né, Cíntia?) e para quem ainda não conhece.

9 de setembro de 2010

Sorteio: 3 anos de blog.


Oieeeeeeeeeee...

O aniversário do blog está chegando. Nosso terceiro aninho (para onde foram???) e para comemorar vamos sortear um presente surpresa no dia 30 de outubro de 2010 às 23 horas. Além disso, durante o dia vou anunciar uma outra surpresa (não adianta insistir porque é surpresa).
O resultado do sorteio vai ser divulgado no dia 31 de outubro de 2010. 

Para participar é muito simples, leia as regras abaixo e clique aqui para fazer sua inscrição.

As regras são super simples:
1- Cada pessoa só pode se inscrever uma única vez;
2- Os participantes podem morar em qualquer lugar do mundo (exceto os de fora do planeta porque ainda não temos serviços postais para esses hehehehe);
3- Huumm... acho que não tem regra número 3;
4- Ah, lembrei, qualquer pessoa pode participar, não precisa ter blog, ok? Nome & email, prontinho!
5- GENTE, tem que preencher o formulário porque o sorteio vai ser eletrônico. Clique  AQUI.

Divulgue! Participe! Comemore e ganhe o presente!

Um grande abraço!

8 de setembro de 2010

398 anos de São Luís

Vista aérea do Centro Histórico de São Luís

Antes de mais nada tenho que esclarecer uma coisa: Eu NÃO nasci em São Luís, sou maranhense sim, mas nasci numa cidade a 60 km da capital chamada Santa Rita onde só vivi meus primeiros 10 meses de vida e os meses de férias na casa dos avós. Mas isso não me faz menos ludovicense do que o nascido na Ilha, portanto como filha adotiva dessa cidade tenho que fazer minha homenagem.

Eu vi São Luís pela primeira vez aos 7 anos de idade, não lembro exatamente o que foi minha primeira imagem da cidade, mas tenho flashes dos ônibus, da feira do João Paulo, do Cohatrac (quando as ruas ainda eram com aquelas pedrinhas pequeninhas), os refrigerantes Jesus e Jeneve (este está extinto) e do Estádio Castelão em toda sua glória (como esquecer dos bingos do Zé Raimundo ou dos clássicos Sampaio X Moto?).  
Foi lá que fui à praia pela primeira vez (e até à noite eu ainda tinha a sensação das ondas nas minhas pernas magricelas). Me apaixonei pela juçara (açaí pra vocês), bacuri, buriti, farinha d'água e camarão. Morei em São Luís de meados de Fevereiro de 1991 a meados de Janeiro de 2008 (quase 17 anos, minha vida inteira por assim dizer). Isso deixou uma marca imutável em quem eu sou não importa em que parte do mundo eu esteja.

Vista aérea do complexo esportivo do Castelão

 São Luís é considerada a única capital brasileira fundada pelos franceses em 8 de setembro de 1612  (há controvérsias que não são mencionadas na História oficial). Localiza-se na ilha Upaon-Açu (denominação dada pelos índios tupinambás significando "Ilha Grande"), no Atlântico Sul, entre as baías de São Marcos e São José de Ribamar. 

As principais praias da capital maranhense são: Praia Ponta d’Areia: é a mais visitada pela população e pelos turistas, devido ao fácil acesso, encontra-se a apenas três quilômetros do centro da cidade. Praia de São Marcos: destaca-se por suas fortes ondas, e é bastante procurada por surfistas. Praia do Calhau: é uma das praias mais conhecidas da capital maranhense, apresenta ondas fracas e dunas cobertas por vegetação. Praia Olho d’Água: localiza-se a 13 quilômetros do centro da cidade, é cercada por dunas e vegetação rasteira. Praia do Meio: localizada entre as praias de Olho D´água e Araçagy, possui águas límpidas e próprias para prática de kitesurf.
Com exceção de alguns trechos da praia do Araçagy (minha preferida!), nenhuma outra - Ponta d’Areia, Calhau, São Marcos e Olho d’Água - está em condições para banho. Principal causa: lançamento de esgotos não tratados (o que é uma vergonha, já que isso é um problema mais antigo do que eu e que portanto já poderiam ter encontrado uma solução se quisessem).

Pôr do sol em São Luís


Mas... o post é pra falar de coisa boa, falar do que sinto falta estando longe, falar das minhas lembranças. 
Por que São Luís é importante pra mim? Porque é meu ponto de partida e meu ponto de chegada. Porque é o lugar que sempre vou chamar de lar, de minha casa. Porque é onde meu  coração está. Onde estão pessoas que eu amo e que são importantes pra mim.
Por isso hoje, São Luís, essa é minha singela homenagem. Parabéns por esses 398 anos de existência. Pois, "jamais te esquecerei, São Luís do Maranhão".



PS: alguns dados foram retirados do Wikipédia.

4 de setembro de 2010

The Patriot Witch

Romance Histórico - Desafio Literário 2010 (Setembro)

 
Título: The Patriot Witch (O Bruxo Patriota)
Autor: Charles Coleman Finlay
Editora: Del Rey
Páginas: 345



O ano é 1775.
Proctor é um jovem que se vê no meio da Revolução Americana, batalhando pela sobrevivência e lealdade à namorada, à família e à causa em que ele acredita.

Além dos problemas que ele já tem que enfrentar acrescenta-se mais um: ele é descendente das bruxas de Salém, portanto bruxaria em sua família e na comunidade é estritamente proibida porque é mal visto e carrega a maldição daqueles que foram queimados por praticarem ou acreditarem nisso, mas durante a narração Proctor vai descobrindo que ele tem muito mais poder do que ele imagina (o pior é que ele nem sabe como usá-los).

Esse livro é o primeiro da Trilogia Traitor to the Crown (Traidor da Coroa).
Para quem gosta de História é interessante relembrar alguns pontos que estudamos na escola. E fica muito mais interessante se você gosta de História com uma pitada de ficção só pra aguçar.

O autor consegue fazer uma interação impressionante entre fatos históricos e ficção, o que faz com que o livro se torne mais próximo da realidade possível e ao mesmo tempo carregue a mágica e os mistérios que prendem nossa atenção do começo ao fim. 
Nota: Bom

3 de setembro de 2010

Pega ladrão!

Ei, já parou para pensar? Em que ano estamos? Mês? Qual acontecimento importante em nosso país? Você liga a TV e está lá em todos os canais (não, não é o carnaval).
Ah, sim. A inspiração para esse post? Já sacou?
ANO DE ELEIÇÃO (de novo, novamente, toda hora).

Antes de mais nada é super estranho escrever sobre  isso aqui porque minha política é exatamente não discutir política.
Meu objetivo com esse post é desabafar e questionar, não vou defender ou criticar nenhum candidato ou partido (já fiz muito isso no passado e depois fui eu que fiquei com cara de tacho). Se bem que eu podia falar sobre a situação do Maranhão com aquela família que vocês sabem... Talvez eu fale em outro post. Talvez.

Será que sou a única pessoa enojada e saturada com o cenário político brasileiro? Será que sou a única decepcionada e sem esperança? O pior de  tudo? A resposta para minhas perguntas é... NÃO!
Eu não defendo o comunista (se é que ainda existe algum no sentido original da palavra), nem o capitalista nem o anarquista, nem os outros ISTAS que estão soltos por aí.

Apesar de estar fora  do Brasil, sou obrigada a votar para presidente. Ei, se vivemos numa democracia por que somos obrigados a votar? E se fosse uma escolha nossa, alguma coisa seria diferente?
Dia 3 de outubro, mais uma vez nós estaremos exercendo nossa cidadania (cidadania?????). Vamos escolher quem vai nos representar por mais 4 anos. Você está preparado? Já fez sua escolha?

Não é apenas Votar ou não votar? Eis a questão. Seria mais fácil se fosse tão simples quanto parece.
A música que dá título  ao post segue abaixo. Não preciso dizer mais nada.