5 de fevereiro de 2011

Tandem, de Tracey Bateman



Título: Tandem* ("Conectado/Ligado")
Não publicado no Brasil
Autora: Tracey Bateman
Editora: WaterBrook Press
Páginas: 312
Ano: 2010









SINOPSE
 Quando obsessão e perda se tornam parceiros das trevas, quão longe as pessoas de Abbey Hills irão para sobreviver?
Seis meses atrás, assassinatos brutais abalaram a pequena cidade de Ozark - assassinatos que pararam após um incêndio em uma casa ter supostamente tirado a vida do assassino. A casa de leilões da família de Lauryn McBride tomou a responsabilidade pela venda da propriedade de uma das vítimas - o enigmático Markus Chisom. Mergulhando a si mesma no belo, mas estranho mundo de Chisom, Lauryn acolhe o adiamento de ver seu pai sendo roubado por Alzheimer, pouco a pouco. Ela percebe sem demora que segredos de muitos séculos ligam Abbey Hills à propriedade de Chisom e um misterioso Mal fará qualquer coisa para ter a certeza de que esses segredos permaneçam escondidos. Até mesmo o homem que cresceu amando Lauryn não seja capaz de protegê-la do perigo.
Quando Amede Dastillon recebe um pacote inesperado de Abbey Hills, ela tem esperança que possa ser a chave em rastrear sua amada irmã distante. Visitar Abbey Hills parece o próximo passo lógico em sua busca, mas Amede é inusitadamente afetada pela cidade.
Duas mulheres unidas por perguntas que parecem não ter respostas. Elas podem derrotar a perda e escuridão que ameaçam devorá-las - ou seus próprios demônios as condenarão a um deserto emocional? 

ATENÇÃO: Essa resenha pode conter SPOILERS!!!

ANTES:
Primeira impressão que tive quando vi a capa foi: "Mais um livro de vampiro?" A capa pareceu com Crepúsculo e Diário do Vampiro, só para citar alguns que já vi nas livrarias. Opa, mas a classificação desse é ficção evangélica ("zóios esbugaiando").

Depois fui ler a opinião geral sobre o livro no Goodreads  e tcham tcham tcham... é um livro sobre vampiros, ou pelo que entendi contem  vampiros. A essa altura a minha curiosidade já estava na capacidade máxima, como a autora conseguiu fazer isso???
Comecei a ler beeeeem lentamente para não perder nenhum detalhe, entender tudo e fazer uma boa resenha.

DEPOIS:
Vou confessar que levei mais tempo para fazer a resenha do que propriamente para ler o livro. Toda vez que me sentava para escrever simplesmente não sabia por onde começar ou o que dizer.
Antes de mais nada, preciso deixar claro que não tenho nada contra livros de vampiros (deixe os bichinhos serem felizes na literatura), mas também não são meus livros favoritos. Acho que desde Drácula  quase todo mundo fica curioso por esses personagens misteriosos e malignos (?), mas querem saber o que eu acho que mais atrai a humanidade para os vampiros? A possibilidade de viver eternamente. A parte de se alimentar de sangue é muito nojento, mas a vida eterna é atraente. Abre parênteses (Existe uma única possibilidade de vida eterna e é através de Jesus Cristo) fecha parênteses.

O livro não é tão ruim quanto pensei, na verdade não é ruim, a autora conseguiu reunir quase todos os elementos que gosto em um livro: suspense, mistério, um pouco de romance e drama pra completar. 
Os primeiros capítulos são confusos porque fica difícil identificar sobre quem ou quem está falando. Lauryn narra a história em primeira pessoa. Os outros personagens aparecem em terceira. Além disso, é possível acompanhar trechos do passado de Lauryn.

O ponto forte do drama é o relacionamento de dependência mútua entre Lauryn e seu pai doente (ele tem Alzheimer). Lauryn basicamente vive em função do pai ao ponto de ocorrer uma inversão de papéis, onde Lauryn se torna "mãe" e se culpa por não ter o poder de proteger seu pai de acidentes que acontecem no decorrer da história, sejam eles emocionais ou físicos. 
Outro ponto que vale a pena salientar é o fato de Lauryn ver seu pai como sua rocha e alicerce, um lugar seguro para onde ela poderia correr "quando a vida fica perigosa, ela se sente sozinha, com medo, rejeitada e feia". O problema é que com a doença, Lauryn vê sua "fortaleza" desmoronar lentamente diante de seus olhos.
Tudo isso faz com que Lauryn questione Deus por acreditar que Ele seja responsável em ter levado sua mãe (ela morreu em um acidente quando Lauryn era criança - o que realmente aconteceu fica vago e levanta dúvidas no leitor) e outras pessoas boas.

Os vampiros aparecem como "pessoas normais" que se misturam na multidão de humanos sem jamais serem descobertos. Eles preferem cidades grandes onde podem se alimentar já que existem vários crimes sem solução nesses lugares.
Os vampiros podem se alimentar de sangue humano ou de animais, sendo que o sangue humano faz com que eles tenham mais força e energia.
Interessante quando menciona o pai de Amede e Eden como um vampiro que desistiu de qualquer tipo de sangue por acreditar que dessa forma ele se aproximaria de Deus e acabou morrendo de forma trágica e lenta por causa de sua decisão.

Perguntas que surgem no decorrer da leitura: 
  • Quem é o homem que mantem Eden em cativeiro?
  • Quem é o assassino à solta em Abbey Hills?
Este livro é sequência de Thirsty, que eu não li, mas fiquei curiosa. Mesmo sem ter lido o primeiro livro é fácil acompanhar e entender Tandem.
Vocês podem ler os dois primeiros capítulos aqui. Lembrem-se que o livro não foi lançado no Brasil, portanto os capítulos estão em inglês.
ENJOY!!!

Vocês também podem checar o resumo da síntese do substrato que fiz para o site BloggingForBooks. E se vocês quiserem comentar lá... (cof cof) não gosto de ficar pedindo essas coisas, mas seria muito legal. Fiquem à vontade!!!

*Recebi esse livro gratuitamente do WaterBrook Multnomah Publishing Group para esta resenha.


PS: Não esqueça de dar sua nota para a resenha abaixo. Não se preocupe, seja sincero (a)!!!


  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo