29 de julho de 2011

Desafio Literário 2011 (Julho): "Suzana, Paula, Letícia e Lúcia"

NOVOS AUTORES


Título: Suzana, Paula, Letícia e Lúcia 
Autora: Tânia Gonzales
Edição do autor
Páginas: 479




O que elas têm em comum além da idade? Expectativas com relação ao futuro, sonhos, desejam ser felizes... e o que mais? Leonardo.
Suzana era uma menina feliz até que aconteceu algo que a traumatizou, agora convive com um passado triste que dificulta o seu relacionamento com qualquer rapaz que tenta se aproximar.
Letícia é uma garota feliz que encontrará obstáculos ao se apaixonar por Daniel. Terá que enfrentar o preconceito da mãe.
Paula é uma linda garota que sonha em ser modelo profissional. Passará por sérios problemas pois sempre que olha para o espelho vê uma imagem distorcida de si mesma.
E Lúcia?
Leia: Suzana, Letícia, Paula e Lúcia para conhecer uma história de dor, amor e perdão. (Fonte SKOOB)


Uma regra que jamais deve ser quebrada: NUNCA SE ENVOLVA EMOCIONALMENTE COM PERSONAGENS!!!
Sabe por quê? Eles causam muito estresse. Por exemplo eu fiquei com tanta raiva da Sandra que além de querer dar "blibliadas" nela eu queria entrar no livro só pra dar uns tabefes naquela cara branca e rica dela. Foi por um triz!
Depois o lindão do Leonardo quase me fez ter um infarto lá pelo fim quando ele chega em casa super tarde e eu fiquei tipo: "NÃOOOOOO!!!! Você não pode ter feito isso!!!!"
[Inspira. Expira. Inspira. Expira]

Nesse livro, Tânia aborda assuntos delicados que apenas recentemente começaram a ser tratados mais abertamente no meio cristão: depressão, bulimia, anorexia, depressão, síndrome do pânico, abuso sexual, racismo, infertilidade, etc. Tudo isso você vai encontrar nesse livro.
Foi-se o tempo em que alguns desses assuntos eram considerados falta de comunhão com Deus, falta de fé, pecado não-confessado, etc. NÃO estou afirmando que problemas psicossomáticos não tenham ligação com nossa natureza caída, mas há casos e casos. Não vamos sair por aí colocando todo mundo dentro da mesma fôrma porque se não estaremos agindo como a Sandra-mala-sem-alça.

Achei o mocinho do livro um tanto chato no começo, mas depois ele começou a me fazer rir, então ele ganhou uns pontinhos comigo. Mas mesmo assim achei muito estranho o "triângulo quadrado" que depois virou pentágono do Léo com as protagonistas. WEIRD!
Tenho que destacar a forma como Leonardo e Suzana enfrentam a situação complicada no final do livro. [SPOILER] Geralmente jovens casados têm a tendência de irem reclamar para os pais quando os problemas aparecem. Vivem reclamando da esposa ou esposo trazendo outras pessoas para o meio da confusão matrimonial. No livro, os dois se resolvem aos trancos e barrancos sem envolver os pais. Ponto pra eles! [FIM/SPOILER]

E dessa vez Casting Crowns me fez companhia mental com Love Them Like Jesus toda vez que a Beatriz aparecia: "Little blessing from Heaven will be there soon. Hope fades in the night, blue skies turn to gray as the little one slips away"

Outro ponto discutido no livro que eu gostaria de destacar é a interferência dos pais na escolha do(a) namorado(a) / esposo(a) dos filhos. E a pergunta que não quer calar é: Até que ponto os pais têm o direito de escolher pelos filhos? Qual é a sua opinião?

  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo