26 de novembro de 2011

Humpf...



Tive que reler o post "Não é o Fim do Mundo". Tive que ouvir "Already There" várias vezes.
Estou irritada e irritável. 
Perceberam que não apareci muito na net nos últimos dias né?
Aqui no meu coração estou desolada porque perdi minha cama que não tinha mais de 2 anos de uso. E antes que alguém pergunte como esqueci na estação do metrô, não foi assim!

Fui atacada pelos temidos bedbugs (percevejos de cama). Nunca ouvi falar dessa praga no Brasil, mas aqui eles são... uma praga. Imaginem pequenos insetos, às vezes menores que formigas e piolhos que fazem ninho em colchões, camas, paredes e afins. Imaginem agora que os mesmos são atraídos de seus esconderijos pelo calor do seu corpo enquanto você tá no maior (e melhor) do sono.
"Oba! Sangue latino! Que delícia!"
O inocente dorminhoco não sente nada a não ser coceira. Coça aqui, coça ali e fica pensando que é o sabonete. Pode ser a esponja também. "Já sei! É o hidrante que estou usando".
E assim vai, até que um dia se desconfia que pode ser bedbugs e se vai investigar e...

Tentando resumir todas as desaventuras da vida de Isaura, o prejuízo financeiro só tem aumentado. Mas o emocional não esta lá tão bem. Quis largar tudo aqui  e ir me esconder na minha cama em São Luís. Se eu não tiver que arcar com nenhuma despesa melhor ainda. Não é uma decisão tão difícil, mas é a certa? E se eu me arrepender tarde demais?
Então por enquanto a minha decisão é a mesma que se deve tomar quando se tem dúvidas: nenhuma.


PS: Esse post foi escrito originalmente no dia 13 de novembro. Melhorei consideravelmente de lá para cá. Como dizem, nada como um dia após o outro. Mas ainda estou dormindo em um colchão de ar no chão porque fiquei meio neurótica com esses bichos. Eles só estão esperando que eu compre um colchão novinho que eu sei. Tá bom! Senta lá.
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo