18 de março de 2012

The Truth Seeker (A Investigadora), de Dee Henderson

SERIAL KILLER


Título: The Truth Seeker (O'Malley Series #3)
Título no Brasil: A Investigadora (Série O'Malley #3)
Autora: Dee Henderson
Editora: Multnomah
Ano: 2001
Páginas: 330

Amy Ireland disappeared twenty years ago without a trace.
For U.S. Marshall Quinn Diamond, it's a case that has never closed. He's still searching - determined to learn the truth.
Lisa O'Malley is a forensic pathologist: mysteries are her domain. She has worked crime scenes in Chicago for years. Examining a sea of evidence, the connections between victims are so faint that they fade into ill-defined wisps as she searches for a pattern.
The threads are pulling Lisa's and Quinn's cases together. And where they intersect there's a killer who will stop at nothing to see his secret remain buried.
Quinn wanted Lisa's help. He never planned to put her in danger. She didn't expect him to invade her heart...or his God to change her life. And while Lisa understands death and darkness all too well, she's about to discover love and the Resurrection.

Prepare-se para uma leitura agradável e cheia de surpresas no meio do caminho. Sim, e pedras também. Com um final...  
NÃO!

Ok, deixa eu tentar de novo.
[voz de locutora]: Para quem gosta de romances policiais em série, e que não sejam séries infinitas, O'Malley é uma boa escolha... Oo Oo Oo
BLÁ! Esquece!
 Estou "bloqueada". O que fazer? O que fazer? Essa resenha TEM que sair [respirando fundo].
Certo, vamos tentar de novo.

Lisa O'Malley faz parte de uma família diferente. Sete "irmãos" que se adotaram em um orfanato. É algo diferente, e que ganha leitores no quesito originalidade. No começo (primeiro livro) levei um tempão para me acostumar com a dinâmica dessa família. Quando cheguei na história da Lisa, já estava tudo resolvido, até descobrir que o mocinho-cowboy, Quinn, saiu passando o pano em todas as irmãs.
Tá bom, não posso ser maldosa porque nem sei como é isso, já que não tenho irmã, mas mesmo que os relacionamentos anteriores tenham sido apenas uma "amizade colorida", ainda assim, EU acho que fica um clima super chato. Mas não é da minha conta, Lisa que tem que resolver isso com o Quinn.

OS CRIMES:
O mistério sobre a morte das mulheres é pungente até quase o final quando... as coisas desandam um pouco. A impressão que tive foi que a autora percebeu que teria que desenvolver mais e decidiu fechar a história da forma que foi fechada. Será que ela não podia ultrapassar um certo limite de páginas? Descobri que tem dessas coisas recentemente.
Ou então, ela fez de propósito. O que é uma explicação melhor para a frustração que me causou. Eu só queria saber QUEM MATOU QUEM, mas... vou ter que aprender a viver com essas perguntas sem respostas. Afinal, é a arte que imita a vida ou a vida que imita a arte?

Entendo que os romances policiais de Dee Henderson são mais focados nos personagens e seus dilemas, descobertas, sentimentos, etc, como no caso da Lisa que tem um acontecimento tão triste em seu passado, enquanto os crimes são apenas um pano de fundo. E ela fez um ótimo trabalho nos dois primeiros livros da série (A Negociadora, O Guardião). E A Investigadora poderia ter sido o MELHOR livro da série, se eu não fosse chata e não tivesse ficado frustrada com o final.
Ainda assim, gostei muito.
A Lisa é das minhas, uma baixinha arretada que não leva desaforo pra casa.

Leia também:
A Investigadora - Free to be Me
A Investigadora - Fechei com Ele 

Até a próxima leitura!
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo