5 de junho de 2013

Enfrentando meus medos

Já ouvi várias pessoas dizerem que me admiram porque sou forte. Nunca sei exatamente de que força eles estão falando, e isso me assusta porque...
Gente, sou medrosa! Pronto, confesso! Sinto medo, pavor, pânico. Acho que sei disfarçar bem, só isso. Sério, eu sei rir da minha própria desgraça.

Recentemente li um livro sobre isso, sobre ter medo e o que fazer e não fazer com esse medo.  Mas eu não gostava (gosto) de pensar nesses medos específicos. Eles assustam demais e me paralisam. Por que não posso ficar na minha zona de conforto? Por que as coisas não podem acontecer de uma forma não-dramática na minha vida?
Muitas coisas têm acontecido e daí lembrei dessa poesia e música que vou escrever abaixo. Elas falam exatamente do que estou passando, pensando e sentindo nesse exato momento. 
Decidi enfrentar meus medos e não tenho a mínima ideia do que vai acontecer agora. Estou morrendo de medo, mas aqui dentro do meu coração existe um pedacinho de mim (minúsculo) que acredita que tudo vai dar certo, não sei como ou quando, mas eu sei que vai.

SUBINDO O MORIÁ
Myrtes Mathias

Eu queria tanto que quando o amor chegasse
Fosse um sentimento lindo,
Que nos permitisse seguir sorrindo,
De mãos dadas, em direção ao céu.
Sei que fostes testemunha, Senhor,
da minha luta contra qualquer sentimento
que viesse me afastar de Ti.
No entanto, aconteceu.
E já não é um simples caso de opção:
É uma batalha!

Se me chamas, Senhor,
Por que não também a ele?
Minha causa entrego aos cuidados Teus:
Sou frágil demais para decidir
Entre o amor de um homem
E a sedução de Deus.

Tu que me amaste ao ponto de morrer por mim,
Que me elevaste ao posto de representante Tua;
Tu, para quem o futuro é um eterno presente,
Vê, julga e decide, não me obrigues a escolher.

Um Senhor jamais consulta a vontade de uma escrava,
Apenas estende a mão e ordena:
Vai - Vem - Faze.
Age comigo assim.

Mas já que vês o que vai dentro de mim,
Se me queres distante daquele que me quer,
Por piedade, lembra-Te que sou mulher:
Liberta-me, mas de forma
Que eu não venha sofrer demais.

Não sei como isto pode ser feito,
Se alguém consegue perder uma parte de si mesmo
Sem quase enlouquecer de dor.
Por isso apelo ao Teu poder, Senhor.

Se ao abandono, o meu caminho se cobrirá
De lágrimas e saudade.
Se fujo à Tua ordem e o aceito e o acompanho,
Jamais serei feliz, porque ninguém Te desobedece
Sem pagar o preço.

Não apelo à Tua justiça, porque nada mereço:
À Tua misericórdia entrego o meu problema.

“Obedecer é melhor do que sacrificar”
É um bonito tema,
Mas, quando a obediência envolve um sacrifício,
Que é preciso fazer?
Se pudesse unir ao meu amor o Teu querer,
Minha paixão ao dever...

Mas se esta não é a Tua vontade,
Eis-me aqui a subir o Moriá,
Trazendo como lenha os meus sonhos de moça,
Como holocausto, o meu pobre amor,
Como esperança: “O Senhor proverá”.

Cada momento que passa
A escolha se faz mais difícil.
Se tem que haver uma ferida,
Que seja feita agora, que sejas Tu o Autor,
Porque só Tu tens o poder de fechá-la
Com o Teu cuidado, com o Teu amor.

É difícil subir o Getsêmane para tomar o cálice,
Não é fácil subir o monte para sacrificar.
Posso sentir agora a profundidade do
“Seja feita a Tua vontade”
ao depor meu coração em Teu altar.

Aceita-o Senhor, e faze-me uma bênção,
Um caminho para a Tua luz:
Que minha dor ajude aos que esperam em mim,
Aos que depositam em mim confiança e amor
Que a renúncia tenha como fim
Trazer muitas vidas aos Teus pés, Jesus.


ENTREGUE-SE*
Surrender - BarlowGirl
Minhas mãos guardam meus sonhos em segurança
Segurando bem para que nenhum deles caia
Levei tantos anos pra formar cada um deles
Eles refletem meu coração, mostram quem eu sou
Agora Você pede pra eu mostrar
O que estou segurando com tanta força
Não posso abrir as mãos, não posso soltar
É importante? Devo mostrar?
Você não pode me deixar ir embora?
Entregue-se, entregue-se
Você sussurra suavemente
Você diz que serei livre
Eu sei, mas você não vê
Meus sonhos em mim?

Você diz que tem um plano pra mim
E que quer o melhor para minha vida
Disse que o mundo ainda vai ver
O que Você pode fazer com alguém
Comprometido com Seu chamado
Claro que sei o que devo fazer
Não posso segurar esses sonhos para sempre
Mas se eu entregá-los a Você agora
Você vai levá-los embora para sempre?
Ou posso sonhar novamente?



*Nota: Parte da tradução feita por Annie no Com Tudo O Que Sou.

  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo