30 de outubro de 2013

The Devil Has No Mother, de Nicky Cruz

Quando eu era professora de inglês lá na terrinha, uma das coisas que eu menos gostava era da última semana de outubro, especificamente do dia 31. Nas escolas grandes e cursos eu até conseguia me "livrar", mas em uma escola pequena, sendo a única professora de inglês do quadro de professores, a responsabilidade era toda e completamente minha de organizar a tal "Festa de Halloween". Essa é uma das coisas nessa vida com que realmente Não Sei Lidar.
Eu sei que as crianças ADORAVAM tudo aquilo, mas eu ficava com cara de tacho e nunca mesmo coloquei uma fantasia sequer. (Uma vez peguei duas professoras cochichando sobre mim, mas fingi que não ouvi). Eu explicava sobre a questão cultural americana bem superficialmente, e em menos de 5 minutos tudo que eles queriam eram os doces. Então, tá.
Tudo é uma questão bem pessoal, gente. Não vou relatar a origem e o significado do "Dia das Bruxas" (Wikipédia taí), mas para mim é algo que faço questão de não me envolver e participar, exatamente por não concordar com o conteúdo e o que tudo aquilo realmente significa.
Algumas pessoas acham que não tem problema algum, que é só uma festinha, que as crianças precisam se divertir, etc. Tudo bem, sem problema, mas tenho o direito de discordar.
E só para "jogar mais lenha na fogueira", gostaria que você deixasse SUA opinião nos comentários abaixo: Há algum problema em celebrar o "Halloween"? Por quê?

Tá, Aline, mas o que isso tem a ver com o livro que você leu?


Título: The Devil Has No Mother*
Autor: Nicky Cruz
Editora: Worthy Publishing
Ano:2013
Páginas: 256
Comprar: Amazon / ChristianBook


Nicky Cruz knows all about the power of the devil. Since his own dramatic conversion in the 1960's from a life of crime as a New York gang leader, he has met and heard the stories of suffering of many ordinary people, as well as some of the worst prisoners in high security prisons around the world.
Drawing on his spiritualist childhood, his life in New York, and his knowledge and experience of over four decades of spiritual warfare since that time, The Devil Has No Mother shares Nicky Cruz's hard-won understanding of how the devil will try everything possible to gain power in this world - but also shows clearly that it is God who will win the day.
THE DEVIL IS WORSE THAN YOU THINK, BUT GOD IS MUCH, MUCH GREATER.


Escolhi postar sobre The Devil Has No Mother hoje propositalmente por causa de amanhã. E também porque acredito que a temática do livro é pertinente e atual.
Desde sempre um dos temas sempre encontrado na Literatura é a luta entre o BEM e o MAL. Em alguns gêneros isso é mais claro do que em outros, mas é por isso que existem vilões e mocinhos. A Bíblia, por ser um conjunto de livros, está cheia dessa temática. Até Criminal Minds!
Enfim, mas saindo da literatura e afins, nossa vida é sempre uma luta entre o BEM e o MAL. E quer você acredite ou não, existe um mundo espiritual que cerca este mundo físico o tempo inteiro. Existe uma batalha entre o BEM e o MAL, e essa batalha está sendo travada pela nossa alma. 
Eu sei que tem gente que não acredita que o Diabo  existe e outros que acreditam até demais. Os dois extremos podem causar problemas.

O livro inicia questionando por que existe tanta maldade no mundo, o que/quem causa. A parte 1 fala sobre a batalha que citei acima. A parte 2 fala sobre quem é o Diabo (e o que ele pode e não pode fazer). A parte 3 fala sobre Deus e quem Ele é. E a parte 4 se concentra em nossa guerra espiritual.
Eu não tinha uma ideia exata do que eu estaria lendo quando escolhi esse livro, mas o título me chamou a atenção. Uma das coisas boas sobre essa leitura é que dá para perceber que o autor é centrado e bem equilibrado em suas colocações. E quando ele expressa uma opinião pessoal, ele deixa bem claro e explica seus motivos. Por exemplo, há uma parte  em que ele fala sobre coisas que acreditamos ser "inofensivas" e que estão presentes em nossa cultura, literatura, TV, etc. O autor cita alguns livros e autores (muitos que eu já sabia ou já tinha lido a respeito) e explica seu ponto de vista, afirmando que ele acredita ser um ataque direto às famílias e principalmente às crianças.

Outro ponto no livro é sobre como a Igreja se tornou apática e não está cumprindo seu papel e a mensagem cristã se tornou vazia. Gostamos de falar sobre bençãos, prosperidade, bondade de Deus, mas esquecemos que Ele não prometeu  uma vida aqui na Terra livre de conflitos e sofrimentos. Os ataques não estão limitados à certas pessoas. TODOS nós vamos ser atacados e sofrer oposição.
O livro também fala sobre a questão das doenças (uma questão que geralmente gera muita confusão.). Será que toda doença vem do Diabo como alguns defendem? (não vou responder nem compartilhar a resposta do autor). E ele faz a distinção entre opressão diabólica e depressão.
O autor oferece algumas soluções para que nossa batalha não seja tão mais difícil do que já é, sendo a oração uma das principais armas nessa guerra. "O Mal será derrotado por um exército de joelhos".
E pode até parecer que tudo isso não tem jeito, já que sabemos que essa luta vai ser travada por toda a vida, mas sabendo que o mais importante é "viver todos os momentos na graça e misericórdia de Deus, deixando que o Espírito nos leve onde podemos fazer o melhor." E a gente já sabe que no fim das contas, Deus é muito mais poderoso e a guerra já foi vencida.

SOBRE O TÍTULO: 
"Ese hombre no tiene madre" é uma expressão em espanhol usada para se referir a meninos inclinados para o mal e destruição. Por isso o autor escolheu essa expressão como título do livro para descrever quem o Diabo realmente é.


Deixem seus comentários sobre o assunto e não esqueçam de responder as perguntas que coloquei em negrito ao longo do texto (eu realmente quero saber o que vocês pensam).
A editora disponibilizou dois exemplares do livro, vou sorteá-los entre os comentaristas para comemorar o aniversário do blog (que é hoje!).




*Worthy Publishing provided me a copy of the book for free for this review.
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo